"Há alturas em que não há ninguém lá para nos mandar falar baixo...
muito, muito baixinho. Há alturas em que precisamos de silêncio quando estamos
sozinhos. Tal como eu, neste momento. Chiu!"

domingo, 27 de outubro de 2013

Li o meu blog de uma ponta a outra...


Tenho saudades de sentir cada palavra que escrevo, dos suspiros dados a cada ponto final que se aproximava. Sinto saudades de perceber cada melodia, cada palavra a encaixar-se no seu devido lugar. Tenho saudades de ver para além do que está ao meu alcance, tenho saudades da intensidade de viver. Sinto falta dos arrepios, do mistério e da magia. Sinto saudades de sentir, porque sentir já é viver e eu não me quero limitar a (sobre)viver!
Afinal, eu já nem estou apaixonada, estou apenas desiludida. No entanto, não deixo de ser uma apaixonada acomodada...

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

És o meu melhor amigo e ninguem te vai tramar mais do que eu!


*J- Preciso mesmo de ir a um café... Estou aflito para ir à casa-de-banho!
Eu- És mesmo parvo! Acabaste de vir de uma padaria com casa-de-banho...Vai lá e pede para a usares.
J- Tens a certeza que aquilo tem casa-de-banho?
Eu- Sim!
 
*J. abala e eu olho para a A. e começo-me a rir*
 
A- Aquilo tem casa-de-banho?
Eu- Nem desconfio. Sei que tem lá uma porta mas não sei se é casa-de-banho.

*J. olha para trás*
 
J- Vocês estão-se a rir! Devem estar a gozar comigo!
Eu (com um ar sério)- Não estamos nada! É no lado esquerdo!
 
*Ele entra, passam 2/3 minutos e ele não volta*
 
Eu- Estás a ver? Afinal sempre tinha casa-de-banho! Queria eu gozar com ele e ainda lhe fiz um favor!
 
*J. aparece*
 
J.- Aquilo era uma arrecadação, não era uma casa de banho! Só me fazem passar vergonhas!
Eu (perdida de riso)- Mas o que tiveste a fazer tanto tempo la dentro?
J- Estava à espera da minha vez para perguntar se podia ir à casa de banho e no fim a senhora só me disse 'aquilo é uma arrecadação amigo, não uma casa-de-banho!*
 
És o meu melhor amigo e ninguém te vai tramar e chatear mais que eu, mas quando não tiveres presente vou ser a pessoa que mais te vai defender, disto podes ter tu a certeza!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Uma das minhas maiores virtudes....

 
Desde que fui para o secundário que aprendi a compreender e a tolerar melhor as pessoas. Com o tempo, tornou-se uma das minhas maiores virtudes e, a prova disso, é que me dou com pessoas iguais e completamente diferentes de mim, com feitios bons e feitios menos agradáveis. Limito-me a não julgar e a aceitar o simples facto de que cada um é como é, limito-me a tirar partido de todas as coisas boas e más que as outras pessoas têm e, perante elas, aprender e crescer.

domingo, 13 de outubro de 2013

Como diz a minha professora de Português...

 
 
*Os arrependimentos da vossa idade são arrependimentos passageiros*
 Tenho perfeita noção de que aquilo que me 'arrependo' vai passar com o tempo, mas também sei que isto não se aplica a todo o pessoal da minha idade, porque todos querem viver as coisas rápido demais, sem terem idade para isso...e acabam por se arrepender e há coisas que não se podem apagar, há coisas que só podem acontecer uma vez!

sábado, 12 de outubro de 2013

Segunda estou de volta!

 
Tenho saudades dos treinos. Tenho saudades de sentir aquele cansaço físico quando chego a casa, mas ao mesmo tempo o coração preenchido...Tenho saudades do espirito dentro e fora do campo, dos gritos e de descarregar as más energias nos sacos. Tenho saudades de fazer aquilo que me dá realmente gosto...

sábado, 5 de outubro de 2013

O problema é mesmo crescer...


Há medida que crescemos vamos percebendo que somos cada vez mais pequenos no mundo. Crescemos e percebemos que há pessoas com os mesmos objectivos que nós, pessoas muito melhores que nós e com muito mais força para lutarem por aquilo que querem. Crescemos e percebemos que vamos deixando pessoas para trás, tal como os outros vão colocar pessoas à nossa frente. Crescemos e ficamos desiludidos com aquilo que, em pequenos, considerávamos ser 'mais velho' e que tanto ansiámos, ficamos desiludidos com o mundo, porque quando somos crianças sonhar é tão simples, é tão natural, é simplesmente genuíno... Crescemos, cada um segue a sua vida, temos de estabelecer prioridades e fazer escolhas. E nenhuma escolha é fácil, mas uma decisão mal tomada é muito pior!